Conselhos  

CONSELHOS A ORADORES em conferências com interpretação simultânea (copyright © Associação Internacional de Intérpretes de Conferencia - AIIC)

Os intérpretes estão empenhados em transmitir a sua mensagem da forma mais completa. Ajude-os, seguindo estes conselhos:

  • Se preparou notas ou um texto, forneça cópia ao secretariado para distribuição aos intérpretes. Eles poderão assim familiarizar-se com o tema e a terminologia. Os intérpretes estão vinculados ao segredo profissional. Respeitarão a confidencialidade dos seus apontamentos, que lhe serão devolvidos se assim o desejar.

  • Textos lidos. O débito de leitura é muito mais rápido que o do discurso improvisado, o que prejudica a transmissão das ideias e pode dificultar a sua assimilação por parte da assistência. Um discurso lido "tira" ao intérprete o tempo que utiliza para melhor processar a informação forçando-o a lidar em fracções de segundo com conceitos e expressões que levaram horas,senão meses, a serem burilados. Se tenciona ler a sua intervenção, distribua um exemplar do texto por cabine. Leia pausadamente. O bom ritmo de leitura é de aproximadamente 3 minutos por página de 40 linhas.

  • Falar demasiado perto do microfone cria interferências. Fale a 1 ou 2 palmos do microfone. Quando o seu microfone estiver ligado afaste os auscultadores para evitar assobios. Evite bater ou soprar no microfone para verificar se ele está ligado, pois magoará os ouvidos de quem estiver com auscultadores. Lembre-se de desligar o seu microfone ao terminar a sua intervenção.Vários microfones ligados ao mesmo tempo causam fenómenos de ressonância na sala. 

  • Se a sua comunicação incluir a projecção de transparências, forneça cópia ao secretariado para distribuição aos intérpretes, que nem sempre têm uma boa visão do écran. 

  • Se falar numa tribuna e desejar responder a perguntas da assistência leve auscultadores para poder ouvir a interpretação das perguntas. Se tiver que se deslocar na sala precisará de um microfone móvel ou de lapela.

Durante o debate é preferível falar sempre a mesma língua (de preferência a sua língua materna).

Obrigado. Desejamos-lhe uma boa conferência.

[ Imprimir este conselho ] 


CONSELHOS AO ORGANIZADOR de conferências com interpretação simultânea (adaptado do modelo da Associação Internacional de Intérpretes de Conferencia - AIIC)

  • É aconselhável nomear um elemento da sua organização como interlocutor do chefe da equipa de intérpretes (sempre indicado nos contratos) para resolver questões de logística e necessidades de última hora.

  • O chefe de equipa e o técnico de som verificarão o bom funcionamento do equipamento , que deverá ser explicado aos participantes no início da reunião, (nomeadamente os números dos canais das várias línguas, se nao estiverem visíveis). Deverá haver auscultadores e microfones em número suficiente para os participantes, bem como microfones volantes/de lapela se estiver prevista a deslocação do orador na sala. Algumas salas têm cabinas e material fixos... que infelizmente não são sempre utilizáveis por insuficiências graves, nomeadamente no que respeita à dimensão, insonorização e ventilação.

  • Parte importante da comunicação presencial é não verbal, pelo que a visão directa e desimpedida das cabinas sobre a sala, oradores, mesa e tela deverá ser objecto de cuidados particulares.

  • Distribua sempre que possível aos participantes o texto conselhos aos oradores afixado nesta página.

  • Inclua sempre que possível a equipa de intérpretes nos agradecimentos finais.

PREPARAÇÃO E TRABALHO DOS INTÉRPRETES:

  • Os intérpretes de conferência têm vastos conhecimentos... mas não podem ser peritos universais! Faça-lhes chegar a documentação relevante o mais cedo possível, o que lhes permitirá preparar o tema e melhor compreender, logo interpretar, os oradores, especialmente aqueles cuja pronúncia ou dicção sejam imperfeitas. Além do programa/ordem de trabalhos, também será útil os intérpretes disporem dos CV dos principais oradores e da lista dos participantes... (ninguém gosta de ouvir o seu nome estropiado!)

  • Leitura de textos: um discurso lido "tira" aos intérpretes o tempo que utilizam para melhor processar a informação. Interpretar um discurso lido, sem dispor (com a maior antecedencia possível) do texto é ser forçado a lidar em fracções de segundo com conceitos e expressões que levaram horas,senão meses, a serem burilados. Os textos lidos deverão ter sido previamente distribuidos à equipa de intérpretes. Para mais informações consulte o texto conselhos aos oradores afixado nesta página.

  • Se o tema da conferência for particularmente técnico, poderá organizar uma curta sessão prévia com intérpretes e oradores para esclarecimento de questões de terminologia ou de natureza processual.

[ Imprimir este conselho ]  


Normas ISO

  • ISO 4043: Cabinas Móveis de Interpretação Simultânea - Características Gerais e Equipamento

  • ISO 2603: Cabinas de Interpretação Simultânea - Características Gerais e Equipamento

As normas portuguesas de cabinas fixas e móveis de interpretação simultânea podem ser consultadas na biblioteca do Instituto Português da Qualidade (IPQ) e adquiridas no endereço http://loja.ipq.pt.


Topo da página


Versão "printer friendly" - Enviar esta página a um amigo - Adicionar aos Favoritos

Home - Quem Somos - Os Nossos Clientes - Álbum - Orçamentos - Conselhos - Links - Email

Copyright (c) 2001 Gabinete de Intérpretes Internacionais de Conferência
Monte dos Pensamentos, 7100-149 Estremoz, Portugal  Tel: (+351) 91.706.9699